Entendido

Cookies

Usamos cookies para melhorar sua experiência, marketing digital e análise de uso.

História de sucesso

VUCE: ​​A plataforma que aumentou a qualidade e a velocidade de entrega cinco vezes

A Janela Única de Comércio Exterior (do espanhol, VUCE) do Uruguai é uma plataforma tecnológica conectada a 91% das agências do Uruguai, as quais interoperam com Argentina, Brasil, Chile, Paraguai, Rússia, México, Vietnã e Israel.

A ferramenta lidera os avanços na região, fomentando a aplicação das melhores práticas e promovendo a interoperabilidade transfronteiriça para alcançar o comércio exterior sem papel. A plataforma tecnológica implementa 186 processos diferentes de 29 agências, processando atualmente 400 mil procedimentos por ano, permitindo eliminar o uso de papel, transferências e esperas desnecessárias, reduzindo custos e gerando maior competitividade. Neste artigo, são apresentadas as mudanças que permitiram à VUCE aumentar a qualidade e a frequência de entrega da plataforma utilizada por 54 mil usuários.

A plataforma VUCE do Uruguai surgiu em 2010 como uma iniciativa do processo de modernização da Direção Nacional de Aduanas e da Comissão Interministerial de Assuntos para o Comércio Exterior (CIACEX). Seuobjetivo é promover a utilização das tecnologias da informação, garantindo a otimização dos processos e a cooperação dos envolvidos.

O sistema começou a ser implantado em 2013 por meio de licitação pública internacional entre a Concepto, fornecedor do sistema da Direção Nacional de Aduanas, e a GeneXus Consulting. A equipe VUCE foi parcialmente integrada ao processo de desenvolvimento da plataforma desde o início do projeto. A partir de 2018, a VUCE assumiu o controle total do processo de desenvolvimento. Em particular, em cada instância de lançamento, o teste manual da plataforma consumia 120 horas na semana anterior e 40 horas de estabilização da versão na semana seguinte. Nesta última fase, houve uma experiência negativa por parte dos usuários, que detectaram erros em seus processos. Este problema também se estendeu à equipe de suporte e desenvolvimento, uma vez que parou o desenvolvimento de correções e novos requisitos. A partir desse momento, a VUCE identificou a necessidade de otimizar o processo de teste e aumentar a qualidade da plataforma automatizando com GXtest v4.

«O principal problema que tivemos é que, na hora de verificar o sistema, tivemos que realocar colaboradores de equipes diferentes e não conseguimos fazer testes de regressão. Sem esse tipo de teste não poderíamos garantir a qualidade da aplicação. Lançamos de forma insegura e isso trouxe uma sobrecarga nas equipes de suporte, processos e desenvolvimento.»
Juan Juncal, Gerente de tecnologia - VUCE

Principais fatores de mudança no VUCE para reduzir em cinco vezes o tempo de entrega e melhorar a qualidade para seus 54 mil usuários
  • Implementação de testes automatizados:
A VUCE automatizou um conjunto de 82 fluxos de interface com GXtest v4 em GeneXus 16, em um KB separado da aplicação, já que a plataforma estava em processo de migração para a mesma versão. Os testes foram realizados com o apoio da extensão GXtest Recorder, que registra o fluxo e gera o código GeneXus. Dentre as principais avaliações da ferramenta escolhida para automação, destacam-se:
  • simplicidade e potência de GeneXus nos testes.
  • possibilidade de integração e gerenciamento de objetos de teste no mesmo KB da aplicação.
 
  • Metodologia:
A execução de testes de regressão automatizados implicou uma mudança metodológica. A VUCE foi treinada em metodologias ágeis e, em particular, definiu sua metodologia com base em:
  • reuniões de coordenação diárias e semanais.
  • visibilidade de trabalho definida.
  • execução de testes automatizados em cada versão.
  • datas restritas de lançamento.

«O GXtest nos impulsionou a uma mudança metodológica que nos permitiu aproximarmos da cultura DevOps. Tivemos que redefinir processos em todas as equipes de trabalho para tornar a automação sustentável ao longo do tempo. Identificamos que o problema não eram pessoas nem ferramentas, mas como se gerenciavam as tarefas.»
Juan Juncal, Gerente de tecnologia - VUCE


Impacto na qualidade durante a implementação

A VUCE definiu o conjunto de testes de regressão para casos de alto risco para o negócio, casos complexos e, ou, demorados. A velocidade de implementação dos 82 fluxos foi facilitada com a geração do código GeneXus obtido na extensão GXtest Recorder. Em particular, os fluxos da VUCE tinham em média 30 telas cada, incluindo sessões multiusuário, assinaturas eletrônicas e múltiplos uploads de arquivos na mesma tela. O gráfico a seguir mostra os 88% dos fluxos automatizados em um total de 440 horas, os fluxos em processo e os pendentes de automação para cada módulo do sistema.



Durante a fase de implementação, o tempo de resposta e usabilidade do sistema foram melhorados, em particular, o tempo de início dos procedimentos foi reduzido de 50 segundos para menos de 10 segundos.

Aumento da qualidade do VUCE na execução dos testes

A VUCE executou o conjunto de testes de interface no Chrome e Firefox em um ambiente de teste - espelho para produção. Em cada lançamento, a execução do conjunto de testes foi disparada manualmente a partir de GeneXus IDE em um tempo de 15 horas durante a noite para reduzir os tempos de espera. Após cada execução, foram alocadas 20 horas para análise de resultados, revisão com desenvolvimento, manutenção de testes e documentação. Isso implicou uma redução de 86% nas horas dedicadas ao teste. A partir da quarta versão é possível começar a ver o retorno do investimento. Como resultado, no ambiente de teste foram detectados uma média de dois bugs por versão, impedindo-os de chegar aos usuários finais. Além disso, o relatório de bugs em produção por versão foi reduzido de oito bugs para um bug em média por versão. Veja na tabela comparativa a seguir o custo médio em horas e bugs reportados na produção por versão, e o tempo estimado de entrega - antes e depois da automação.
 



«A automatização nos garante a execução dos testes várias vezes por sprint e em mais de um ambiente, sem colaboradores designados. Os testes automatizados nos ajudaram a validar as mudanças de infraestrutura verificando se não afetamos nenhuma funcionalidade.»
Juan Juncal, Gerente de tecnologia - VUCE

A mudança metodológica impactou principalmente a equipe de desenvolvimento, pois permitiu liberar cinco vezes mais rápido e com a segurança de não introduzir bugs conhecidos na plataforma, ou mudanças que afetam os fluxos mais críticos do sistema. Além disso, teve um impacto positivo na equipe de suporte, uma vez que os usuários finais relataram menos erros e poderiam ser mais bem estimados os tempos de entrega de novos requisitos e, ou, correções.

Atualmente, a equipe de tecnologia da VUCE visa alcançar 100% de cobertura dos testes de interface do sistema. No curto prazo, a VUCE implementará um esquema de integração contínua, cujas mudanças serão integradas, o código compilado e os testes executados de forma autônoma e periódica. A longo prazo, a VUCE irá incorporar testes de unidade automatizados desde a fase de desenvolvimento, validando para não introduzir bugs conhecidos ou críticos na camada lógica da aplicação.

«Gosto de medir a melhoria na qualidade de entrega do número de erros que chegam à produção. Com a automação o número de erros diminuiu consideravelmente. Nosso plano é alcançar um esquema de entrega contínua, tendo um ciclo de desenvolvimento 100% automatizado. Nossa visão é implementar testes o mais cedo possível no processo de desenvolvimento.»
Juan Juncal, Gerente de tecnologia - VUCE