História de sucesso

SEDU: Sistema para Docentes e Instituições Educacionais

Em tempos de plataformas educacionais virtuais, além da própria educação e das ferramentas que acompanham os métodos pedagógicos, é imprescindível resolver certas tarefas organizacionais apoiadas em sistemas robustos e boa comunicação. Para isso, foi desenvolvido o SEDU: plataforma que resolve o problema de faltas e vagas de professores em instituições de ensino.

SEDU é um sistema WebApp, incubado pela empresa construtora ThalesLab e desenvolvido 100% com o novo gerador Angular GeneXus. Este sistema está sendo usado atualmente por mais de 4.000 professores e 16 instituições de ensino privadas.

A necessidade de criar uma plataforma como a SEDU surgiu da experiência, afirma um dos sócios fundadores da startup, Damiano Tieri (mestre de história, professor em diferentes instituições e diretor): “Vivia um momento doloroso cada vez que tinha que dedicar o tempo de ensino em tarefas de gestão. As instituições não possuem um processo ou sistema padronizado para quando é necessário o preenchimento de uma vaga, resolvendo isso de uma forma muito "artesanal" - com o conhecimento do conhecido, por exemplo - e muitas vezes não é eficaz ”. Sedu nasceu contemplando essa necessidade, e também abre as portas para professores próximos de serem recebidos e que precisam dar os primeiros passos e para substituições imediatas, “para eles significa um grande começo”, destaca Tieri a partir de sua experiência pessoal.

Uma das características organizacionais essenciais do SEDU é a capacidade de gerenciar o registro de professores e pesquisar os professores disponíveis. Também permite que o professor insira seu currículo e sua disponibilidade de tempo, enquanto as instituições são habilitadas a inserir as horas a serem preenchidas, para que o SEDU possa interligar o professor com as necessidades institucionais. Além disso, informações de interesse de professores e instituições são publicadas e atualizadas periodicamente.

Implementá-lo no framework Angular com o novo gerador GeneXus é uma vantagem que permite a implementação do SEDU como WebApp, o que lhe confere maior flexibilidade e rapidez para modificar e fazer upload de novas versões, de acordo com as necessidades que surjam, em relação às aplicações tradicionais (Android ou iOS).

A velocidade oferecida pelo gerador Angular e sua flexibilidade podem ser vistas na rapidez com que o sistema foi implantado: em um mês com apenas um desenvolvedor, ele foi modificado em diferentes iterações de acordo com as mudanças previstas e atuais: “Quando surgiu o COVID, num contexto de não existência que foi surgindo de um momento para o outro, precisávamos atrair professores para o WebApp que pudessem dar aulas virtuais. Esse novo requisito foi implantado e ampliado em dois dias”, afirma Mathias Galindez, sócio-fundador do SEDU. Segundo Sylvia Chebi, diretora da ThalesLab: “Desde o início, contar uma ferramenta de desenvolvimento que acompanha a metodologia Lean Startup que as startups de tecnologia seguem hoje ajuda o negócio, em poucos dias, dar respostas a imprevistos que surgem e se adaptar rapidamente. Isso é algo muito importante não só para as startups, mas para os negócios em geral. A pandemia acelerou a transformação digital em toda a linha, e uma das mais impactantes está na educação. O que a pandemia trouxe é a evidência de que as mudanças estão cada vez mais rápidas, e devemos ter ferramentas não só para nos desenvolvermos rapidamente, mas para mudarmos de forma ágil”.

Hoje em dia, 2 anos após sua implantação, a plataforma continua crescendo e espera-se em um futuro próximo cobrir o ensino de todas as aulas não ministradas em um universo de aproximadamente 670 instituições de ensino privadas no Uruguai. O SEDU também abrirá suas salas de aula para conectar alunos com professores particulares.