Entendido

Cookies

Usamos cookies para melhorar sua experiência, marketing digital e análise de uso.

História de sucesso

Com a AWS, Uruguai coloca em operação em tempo recorde sistema de solicitação de calendário de vacinação

O Ministério da Saúde Pública (MSP) do Uruguai em conjunto com a Agência do Governo Eletrônico e Sociedade da Informação e do Conhecimento (Agesic), o programa Salud.uy e outros fornecedores de tecnologia desenvolveram um novo sistema para solicitar uma agenda para a campanha de vacinas contra a Covid - 19 usando serviços em nuvem da Amazon Web Services. O sistema foi colocado em produção em dois dias e atualmente permite que toda a população adulta solicite uma agenda e obtenha o dia e horário para se vacinar.

O desafio

No âmbito da emergência sanitária, o programa Salud.uy, a Agesic e o MSP desenvolveram uma estratégia digital para enfrentar a Covid-19 que inclui a criação de novos canais de comunicação digital. Esses novos canais foram desenvolvidos com o objetivo de atingir mais pessoas com informações de qualidade, evitando a saturação dos serviços de saúde presencial e descongestionando os canais de comunicação telefônica. Dentro dessa estratégia digital, foi desenvolvido um assistente virtual para as páginas web do Estado e de prestadores de saúde públicos e privados, que fornece informações sobre a pandemia e sua evolução no país. Esse mesmo assistente virtual foi integrado às plataformas de mensagens WhatsApp e Facebook Messenger para comunicar medidas de prevenção e outras recomendações à população. Além disso, foi criado o aplicativo Coronavirus UY, que também visa auxiliar a população no contato com os serviços de saúde. Lá, uma vez identificado como um caso clínico, as pessoas podem registrar seus sintomas diários e se comunicar diretamente por telemedicina com o pessoal de saúde de seu provedor de saúde.

Quando as vacinas começaram a chegar, o governo elaborou um plano para priorizar quem deveria tomar a vacina primeiro. Em uma primeira etapa, foram utilizados os sistemas de cronogramas utilizados nas campanhas anteriores de vacinação.

“Foi realizada uma série de testes que revelaram que o sistema poderia ter problemas de acesso e escalabilidade”, avisou Laura Rodríguez, diretora de Tecnologia da Agesic.

A organização teve o desafio de criar um sistema escalável o mais rápido possível, com a capacidade de permitir que milhares de usuários acessem simultaneamente para solicitar seu lugar para vacinação e sem correr o risco de que se alguém quiser ser vacinado não possa registrar sua vontade.

“Por sua vez, o governo indicou que o pedido de agenda seria aberto para as camadas mais jovens da população, o que representou um desafio adicional para o sistema, não só pela quantidade de cidadãos que tentariam se inscrever, mas porque eles são os que mais usam os canais digitais”, comenta Pablo Orefice, diretor da Salud.uy.

“Isso tinha que ser colocado em produção o mais rápido possível, porque o software não poderia se tornar um obstáculo para a campanha de vacinação”, lembra Rodriguez. Buscou-se, assim, a melhor e mais rápida solução, que permitisse ao MSP atender toda a população adulta uruguaia interessada em se vacinar.

Por quê AWS?

GeneXus, um dos fornecedores de serviços de tecnologia, se encarregou de desenhar e desenvolver a solução em conjunto com outros fornecedores de serviços como BigCheese, QAlified, Inswitch e experts da Amazon Web Services. Junto com as áreas técnicas da Agesic, fizeram uma análise de quais eram os problemas atuais e qual seria a arquitetura ideal para garantir o funcionamento ideal do sistema de solicitação de cronogramas para a campanha de vacinação no Uruguai.

Gastón Milano, CTO da GeneXus, explicou que a alternativa de manter todo o sistema on-premise e atualizar os data centers seria mais cara e demorada. "Uma nuvem elástica como a que a AWS possui permite que os clientes adicionem capacidade de servidor rapidamente para lidar com um aumento acentuado na demanda. Então, eles param de usar essa capacidade adicional e garantem maior eficiência e uma melhor relação custo-benefício", disse Milano. O executivo acrescentou que o sistema foi colocado em operação em tempo recorde de dois dias.

Gabriel Hernández, diretor de Infraestrutura e Operações da Agesic, garante que a maior mudança que tiveram que implementar foi passar de um esquema síncrono, como o usado pelo sistema anterior, para um esquema assíncrono. A nova infraestrutura funciona como uma camada de proteção para que o antigo sistema de agendamento não fique saturado e pare de responder a quem deseja solicitar agendamento. “A solução foi criar uma camada protetora com Amazon Web Services que suportasse picos de demanda e pudesse entregar informações para que o sistema de agendamento pudesse consumi-las a uma taxa melhor, sem atender diretamente ao público”, explica Hernández.

O sistema Agesic usa Amazon Simple Storage Service (Amazon S3) para armazenamento, Amazon API Gateway e AWS Lambda para proteção de dados e Amazon DynamoDB para a parte de consulta. Tudo foi desenvolvido em um modelo sem servidor, com funções como serviços. Hernández indica que ter o SDK da AWS para tornar a programação ainda mais simples era essencial.

A proteção de dados foi uma questão chave no processo. Embora já tivesse usado serviços em nuvem internamente para fins de teste, a Agesic nunca havia usado a tecnologia em nuvem para soluções produtivas. “Analisamos a regulamentação atual para garantir que o uso da nuvem para o novo sistema fosse 100% compatível com a legislação”, diz Rodriguez. A proteção de dados foi uma questão chave no processo. A agência fez relatórios e solicitou a aprovação da Unidade de Controle e Regulamentação de Dados Pessoais do Uruguai descrevendo o funcionamento da solução e o tratamento de dados pessoais. A solução inclui a criptografia de dados pessoais ao carregá-los na nuvem e a configuração garante que os servidores utilizados estejam localizados em países compatíveis com as normas de proteção de dados pessoais do Uruguai.

Benefícios

Ao adotar os serviços da AWS, o MSP conseguiu viabilizar um novo sistema de agendamento da campanha de vacinação no Uruguai. A camada de proteção implementada permitiu, antes de tudo, evitar a frustração dos cidadãos ao tentarem programar-se para receber a vacina.

"Usamos a camada de contenção e fizemos um teste muito forte antes de entrar em operação e superdimensionamos a capacidade do sistema. O custo era baixo para esse nível de capacidade e garantiu que o sistema pudesse registrar solicitações de 800.000 pessoas sem problemas", diz Hernandez.

“Através do novo sistema e seus diversos canais (web, WhatsApp e app), todas as pessoas são sempre atendidas, inserem seus dados e ficam na fila de espera, para que posteriormente, de forma coordenada, as cotas sejam atribuídas respeitando a ordem do pedido ”, menciona Orefice. Isso evita que as pessoas tenham que esperar os sistemas atendê-los e, eventualmente, colocar seus dados mais de uma vez, isso dá a tranquilidade em saber que quando o sistema encontrar um espaço para seu grupo prioritário, ele entregará sua reserva de dia e hora avisando por mensagem de texto ou e-mail. “O usuário também pode acompanhar o seu caso pela web, pelo WhatsApp ou pelo aplicativo Coronavirus UY, mesmo que ele ainda esteja na lista de espera ou na reserva pelas informações sobre o local e horário tanto da primeira quanto da segunda dose”, explica Orefice.

Além de oferecer um serviço otimizado aos cidadãos uruguaios, o novo sistema permite ao governo monitorar com mais precisão a demanda de vacinação da população. “Antes não sabíamos quem eram aqueles que eram rejeitados ao tentar acessar o sistema, onde estavam ou quantos eram. Hoje sabemos exatamente o percentual da população adulta (atualmente mais de 70%) que quer para se vacinar e onde estão localizadas as pessoas. É uma ferramenta indispensável para o planejamento da logística de vacinação em todo o território nacional”, afirma Orefice.

O Uruguai conta agora com uma solução flexível para seguir o programa de vacinação cujo objetivo é vacinar toda a população adulta (2.800.000 pessoas) do país.

Do ponto de vista empresarial, Hernández, da Agesic, indica que foi uma excelente ideia incluir a questão de billing no sistema, pois permite perceber como se gasta os recursos e como se pode otimizar os custos. “Tivemos a possibilidade de acompanhar ao vivo o processo de como o sistema estava se comportando”, afirma. “Também deu tranquilidade à nossa equipe poder se dedicar ao mais importante, que é cuidar do ativo final, ou seja, os dados das pessoas que registram o pedido e seu posterior processamento, e se dedicar nós mesmos para o que é crítico."

Planos

No final de abril de 2021, dos 2,8 milhões de pessoas que são elegíveis para a vacinação (82% da população), 2 milhões (58%) receberam uma consulta agendada; 1,2 milhões (35%) uma primeira dose e 600.000 (17%) a segunda dose.

Para Gabriel Hernández, este primeiro projeto que usa a tecnologia da nuvem para serviços produtivos abre a porta para a compreensão de como novas arquiteturas podem ser incorporadas a outros serviços governamentais. “O novo sistema atende à legislação local e nos permite começar a avaliar o uso de serviços em nuvem de forma eficiente e segura, para construção e evolução de sistemas”, afirma. “É uma oportunidade de incorporar serviços em nuvem em outras áreas”.

* A publicação original deste caso está disponível no site amazon web services